Palavra do Presidente

UMA META PARA TODOS

Saúde!

Mais um ano para muitos e menos um para outros tantos. Assim somos nós dependendo da nossa saúde e de quem cuida dela para nós.

E nessa época, de um ano para outro, só nos resta refletir. Fizemos tudo o que pretendíamos fazer? Poderíamos ter feito mais pelos nossos semelhantes? Este é o pensamento de todos os membros que compõem os 14 conselhos da área da saúde, o chamado “conselhinho”.

Estamos vivendo um novo tempo, o tempo em que o dinheiro e a ganancia tiraram o brilho dos cursos da saúde e das escolas, desde que o diploma seja a consagração. Diminuíram as cargas horárias dos cursos, retiraram a obrigatoriedade dos estágios supervisionados e impuseram o ensino a distância – EAD, tentando cobrir uma meta política inescrupulosa com o ensino e com a educação.

Professores perderam aulas, coordenadores de curso perderam cargos e os alunos perderam conhecimento; ou melhor, não adquiriram. Temos egressos de vários cursos que são incapazes de assumir uma clínica ou laboratório, pois seus cursos não tiveram modelos para capacitação. Caminha assim a humanidade, sem perspectiva de recuperação porque os capazes não são chamados para o desempenhar seus papeis.

Os cargos chave são preenchidos politicamente, sem critérios, e os comandantes vão levando de barriga como se as consequências não pudessem atingir seus filhos e netos.

Iniciaremos um novo ano de trabalho e as bancadas no congresso já começaram a ditar as regras. Uns são vetados outros promovidos, muitos deles sem o preparo adequado para exercer a função. Enquanto isso, do lado de cá, ficamos nós professores, conselheiros e profissionais consagrados tentando corrigir erros e colocando a ética para traçar novos rumos e salvar vidas.

Os órgãos da biomedicina, Conselho Federal, seus regionais, a Associação Brasileira de Biomedicina representa os seus profissionais em todas as instancias. Estamos sim preocupados com o desemprego, a redução de postos de trabalho, mas acima de tudo lutamos para a qualidade do ensino. Que Deus nos guie nesta empreitada!

Vamos fiscalizar as multinacionais que acabam com as escolas tradicionais, e familiares, e também com os laboratórios de pequeno e médio porte. Vamos vigiar dirigentes dos órgãos de educação e saúde para acabar com os mercenários de ambas as partes. Saúde e educação são direitos constitucionais do povo brasileiro, e não de políticos temporários, sem visão de futuro e despreocupados com as consequências dos seus atos.

Em nome da ABBM, dos Conselhos Regionais e Federal através de seus conselheiros e funcionários desejamos a todos boas festas, e principalmente muita luz para iluminar cada dia de 2019.

Saudações biomédicas

Dácio Campos