• II ENCONTRO DE BIOMÉDICOS DO PARANÁ

    II Encontro de Biomédicos do Paranáleia na integra

  • Nova diretoria do Conselho Federal de Biomedicina toma posse em Brasília

    posse cfbm 2016

    A nova diretoria do Conselho Federal de Biomedicina (CFBM) tomou posse na última segunda-feira, 16 de maio, em Brasília. A chapa, presidida pelo biomédico Dr. Silvio José Cecchi irá conduzir os trabalhos pelo período que compreende os anos de 2016 a 2020.… leia na integra

  • NOTA DE ESCLARECIMENTO CFBM – IMAGENOLOGIA

    O CONSELHO FEDERAL DE BIOMEDICINA – CFBM, através do presente, vem perante as classes profissionais da área de saúde, esclarecer que o Conselho Nacional de Técnicos em Radiologia, que abriga profissionais de segundo (2º) grau, mais uma vez, ingressou com Ação Civil Pública contra Resolução do Conselho Federal de Biomedicina – CFBM, onde afirmam sobre suposta ilegalidade da atividade do profissional Biomédico atuarem na área de Radiografia  e Radiodiagnóstico.  A Ação Civil acima mencionada, originou-se devido a determinadas normas que foram consignadas na Resolução 234-2013.… leia na integra

Notícias

  • II ENCONTRO DE BIOMÉDICOS DO PARANÁ

    II Encontro de Biomédicos do Paraná

  • Nova diretoria do Conselho Federal de Biomedicina toma posse em Brasília

    posse cfbm 2016

    A nova diretoria do Conselho Federal de Biomedicina (CFBM) tomou posse na última segunda-feira, 16 de maio, em Brasília. A chapa, presidida pelo biomédico Dr. Silvio José Cecchi irá conduzir os trabalhos pelo período que compreende os anos de 2016 a 2020. Autoridades, como o superintendente executivo do Ministério do Trabalho, Jaime Macedo, a representante da Secretaria de Saúde do Distrito Federal, Maria do Socorro Veras e o assessor da Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior do Ministério da Educação, Rubens Martins, prestigiaram a cerimônia de posse. Participou ainda da solenidade, João Alves Moreira representando o Sindicato dos Biomédicos do Distrito Federal.

    O Conselho é responsável pela regulamentação e pela condução de 37 habilitações de uma das profissões da área de saúde que mais cresce no país. De acordo com o Dr. Silvio José Cecchi, a nova gestão será focada em fazer valer as prerrogativas da carreira, especialmente em relação à inserção dos biomédicos em concursos públicos. Ele reforçou a importância do CFBM, como entidade reguladora da profissão, para lutar pelos interesses da categoria e destacou que o Conselho está sempre batalhando pelos profissionais da Biomedicina, que têm uma formação sólida, dinâmica e certamente estão preparados para exercer suas atividades na área da saúde.

    “Sempre tive a certeza de que nós [biomédicos] chegaríamos aonde chegamos hoje. Batalhei por isso desde o inicio da profissão. Certamente, estamos preparados para atuar e dominar o mercado em qualquer que seja a área que temos habilidade regulamentada para trabalhar. Não existe outra razão para o que fazemos se não for para o bem da categoria. Nosso próximo passo é sair do Brasil, da América do Sul e dominar o mundo. Qualificação para isso nós temos”.

    Cecchi lembrou ainda que uma das principais reivindicações dos biomédicos é a participação em certames públicos. “Hoje, a nossa principal dificuldade é a inserção dos nossos profissionais em concursos públicos, principalmente aqueles disputados nos lugares mais longínquos do Brasil. Estamos preparando uma força- tarefa, em parceria com os Conselhos Regionais de Biomedicina, para atuar em todas as localidades do país, quando necessário”, ressaltou o presidente em tom emocionado.

    E por falar em emoção, o vice-presidente Edgar Garcez Júnior e o tesoureiro Dácio Leandro Campos também se emocionaram ao lembrar o quanto o CFBM tem trabalhado para que a categoria seja cada vez mais reconhecida tanto no mercado de trabalho, quanto pela sociedade. “Ainda há muito que ser feito, mas muito mais já foi conquistado para os nossos biomédicos”, ressaltou o Dr. Edgar Garcez.

    Aluno da primeira turma de Biomedicina do Brasil, o Dr. Dácio Leandro Campos é considerado por muitos profissionais a “própria história da Biomedicina”, foi ele o principal responsável pela regulamentação do curso, bem como dos Conselhos Federal e Regionais de Biomedicina, em 1979. “Incontáveis foram as vezes que saímos de São Paulo e viajávamos a Brasília sem data de retorno para que a nossa profissão fosse regulamentada. Hoje, com muito orgulho, vejo que todo o trabalho desempenhado por mim e pelos meus companheiros não foi em vão”, destacou.

    Campos, que também já foi presidente do CFBM, é também presidente do Conselho Regional de Biomedicina região 1.

    A cerimônia de posse da nova gestão foi acompanhada por aproximadamente 100 pessoas de todo o país que viajaram a Brasília para prestigiar o trabalho desempenhado pela equipe gestora. A mesa de trabalhos foi coordenada pelo então vice-presidente do CFBM, Dr. Sérgio Antônio Machado, que também foi homenageado pelo Conselho Federal de Biomedicina dando seu nome à  plenária, inaugurada no último dia 3.

    Gestão 2016 – 2020

    Presidente: Silvio José CecchiVice-presidente: Edgar Garcez Júnior

    Tesoureiro: Dácio Leandro Campos

    Conselheiros Titulares 

    Djair De Lima Ferreira Júnior,

    Edvaldo Carlos Brito Loureiro

    Frank Sousa Castro

    Janaína Naumann Nasser

    Maurício Gomes Meirelles

    Renato Minozzo

    Rony Marques De Castilho

    Conselheiros Suplentes

    Alessandra Franco

    Antonio Roberto Rodrigues Abatepaulo

    Daiane Pereira Camacho

    Luiz Carlos Santana Da Silva

    Marcelo Abissamra Issas

    Ovídio Alencar Araripe Neto

    Renato Pedreiro Miguel

    Rosangela Guzzi Sampaulo

    Silvia Zucchi Bailão

    Wesley Francisco Neves

     

    http://cfbm.gov.br/nova-diretoria-do-conselho-federal-de-biomedicina-toma-posse-em-brasilia/

  • NOTA DE ESCLARECIMENTO CFBM – IMAGENOLOGIA

    O CONSELHO FEDERAL DE BIOMEDICINA – CFBM, através do presente, vem perante as classes profissionais da área de saúde, esclarecer que o Conselho Nacional de Técnicos em Radiologia, que abriga profissionais de segundo (2º) grau, mais uma vez, ingressou com Ação Civil Pública contra Resolução do Conselho Federal de Biomedicina – CFBM, onde afirmam sobre suposta ilegalidade da atividade do profissional Biomédico atuarem na área de Radiografia  e Radiodiagnóstico.  A Ação Civil acima mencionada, originou-se devido a determinadas normas que foram consignadas na Resolução 234-2013. Ocorre que na Ação Civil Pública, a nobre Juíza Julgadora, indeferiu a tutela antecipada, o que não poderia ser diferente, e determinou que fosse ouvido o nobre representante do Ministério Público Federal, e este através do Parecer nº 17/2015/LLO/PRDF, manifestou pela procedência do pedido, para declarar a nulidade da Resolução  do CFBM nº 234/2013, informando que a mesma prevê áreas de atuação do biomédico além daquelas constantes da Lei nº  6.684/79, portanto, supostamente motivado pela falta de previsão curricular correspondente, e que estaria em desconformidade com o art. 5º, parágrafo único desse mesmo diploma legal. Ora, o art. 1º da própria Lei nº 7.394, de 29 de outubro de 1985, que criou o CONTER, estabelece claramente que são profissionais operadores de Raios X e executam técnicas, portanto, sem qualquer conhecimento científico necessário às atividades que são inerentes ao radiodiagnósticos e radiologia. Além do mais, em todas as ações judiciais em que o Conselho Nacional de Técnicos ingressou contra as atividades profissionais Biomédicas, foram religiosamente rejeitados pelos ínclitos Julgadores do Poder Judiciário, sendo que constam nas sentenças e em Acórdãos que “ a pratica de serviços de radiografia e do radiodiagnóstico por Biomédicos tem amparo legal”. Sendo assim, verifica-se claramente que todas as informações colocadas em mídias, por estes profissionais técnicos, portanto de segundo grau, são inverídicas, isto porque, embasam suas falácias no parecer acima mencionado e cujo processo, ainda, está aberto com prazo para que o Conselho Federal de Biomedicina – CFBM apresente a defesa, o que será feito dentro dos prazos e parâmetros legais. Ressalta-se, que os profissionais de Biomedicina, também estão legitimados por Lei Federal, para a atuação na área que se guerreia. Além do que, a própria sociedade brasileira, em conjunto com outros profissionais da respectiva área de saúde, tem optado pelo atendido nesta respectiva área pelo profissional Biomédico, não só por ser detentor de nível superior, certamente com maior conhecimento relativo a anatomia humana, mas principalmente pela sua capacidade técnica e científica. A sequência de informações estabelecidas em mídia pelos profissionais técnicos do Conter, além de demonstrarem total despreparo no que pertine ao respeito relativo ao profissional Biomédico, fere princípios de ordem legal, visto que de forma desleal, descortês procuram assombrar não só a sociedade, mas especialmente a classe de biomédicos com falsas informações, que, repita-se, ainda, dependentes de decisão final pelo próprio Poder Judiciário Federal. De nada adianta dizer que esta prática adotada pelos profissionais do Conter possa ser normal. Os profissionais Biomédicos são concisos em relação as suas atividades técnico científico e ao respeito ao seu semelhante, daí a grandeza da classe, especialmente pelo reconhecimento da população na utilização de seus préstimos profissionais. O Conselho Federal de Biomedicina – CFBM espera e deseja que esses profissionais técnico e incautos, que no momento inclinam-se à uma atitude e posição melancólica diante de fatos ainda não decididos, e que certamente não encontram respaldo do próprio representante legal do Conter, façam uma autocrítica de suas levianas atitudes, cujos atos não contribuem em nada com a profissão e respeito para com a saúde pública.

    CONSELHO FEDERAL DE BIOMEDICINA – CFBM

  • INFORMATIVO – IMAGENOLOGIA

    Em 2014 foi proposta ação civil pública do CONTER (processo nº 22754-62.2014.4.01.3400 , TRF 1º Região) contra a resolução CFBM nº 234 que regulamenta a imagenologia.
     
    Cumpre informar que o CONTER ajuizou a presente ACP objetivando, em sede de tutela antecipada, suspender os efeitos da nossa resolução. Para a concessão antecipação de tutela é necessária a presença concomitante de dois requisitos: a verossimilhança das alegações e o fundado receio de dano irreparável e de difícil reparação, e nas alegações NÃO SE VERIFICA A PRESENÇA DOS REQUISITOS. Diante disto a Juiza Federal da 20 ª Vara/DF Dra. Adverci Rates Mendes de Abreu INDEFERIU A TUTELA ANTECIPADA.
     
    o CONTER interpôs embargos de declaração contra a decisão que indeferiu o pedido de antecipação de tutela e a mesma juíza REJEITOU OS EMBARGOS DE DECLARAÇÃO.
     
    a MANIFESTAÇÃO DO MPF amplamente divulgada pelo CONTER figura como um parecer do MPF e não uma decisão.
    O juiz está obrigado a decidir conforme o parecer do MPF?
    NÃO.
     
    As tentativas de impedir a atuação do profissional biomédico na área de diagnostico por imagem se mostram frustradas em todas as ações promovidas seja pelo CONTER, seja pelos CRTRs. Até o momento não houve uma só ação sequer ganha por estas entidades, e isso mostra claramente o posicionamento do judiciário nesta questão tão favorável à biomedicina que prevê na lei de criação da profissão a atividade, sendo a biomedicina uma profissão regulamentada por lei anteriormente a profissão do técnico em radiologia.
  • Veja Mais...